Page 50 - Sinergia_53_PT
P. 50

AFRICA
ANGOLA
PRESIDENTE ANGOLANO
NA PROVÍNCIA DE CABINDA
Obras da Mota‐Engil foram visitadas.
O Presidente da República de Angola, João Lourenço, visitou a Província de Cabinda, no âmbito da reunião do Conselho de Ministros, a primeira realizada fora do palácio presidencial, em Luanda.
Durante a sua estada, João Lourenço procedeu à visita de vários projetos em curso na Província, onde se destacam as obras da Mota‐Engil Angola como os trabalhos no quebra‐mar, no porto
A Fortaleza de São Francisco do Penedo está classi cada como Património Cultural Nacional.
de Cabinda, e o novo hospital, pelo seu contributo para o desenvolvimento social e económico da Província de Cabinda.
Esta visita contou com a presença do
CEO da Mota‐Engil África, Manuel
Mota, acompanhado por destacados representantes da Mota‐Engil Angola como Francisco Franca, António Graça, Tiago Ferraria e restantes membros da equipa que atua nesta região.
ANGOLA
A realização dos projetos do quebra‐mar, no Porto de Cabinda, e do Hospital Provincial, são de elevada importância já que, uma vez concluídos, irão possibilitar um incremento na qualidade de vida dos cidadãos desta região.
Deste modo, a equipa da Mota‐Engil Angola na província de Cabinda orgulha‐se em tomar parte do processo de modernização de Angola.
50
VISITA DO MINISTRO DA CONSTRUÇÃO E OBRAS PÚBLICAS À FORTALEZA
DE SÃO FRANCISCO DO PENEDO
A Fortaleza passará a ser um museu temático a partir do  nal deste ano.
De acordo com o planeamento previsto,
a visita de acompanhamento dos trabalhos na Fortaleza de São Francisco do Penedo, Ex. Casa de Reclusão Militar, localizada
na província de Luanda, contou com
a presença do Ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares, da entidade  scalizadora DAR Angola, bem com
o CEO da Mota‐Engil Angola, Francisco Franca, acompanhado por destacados representantes da Mota‐Engil Angola.
A Fortaleza de São Francisco do Penedo está classi cada como Património Cultural Nacional, sendo o Ministério da Construção e Obras Públicas, juntamente com Ministério da Cultura, os responsáveis
 nais do empreendimento. A visita teve como objetivo veri car o progresso dos trabalhos em curso.
Com o restauro do edifício, testemunha‐se o princípio de um programa que assenta, por um lado, na recuperação do património físico do imóvel, que constitui em si mesmo a fortaleza e, por outro,
na sua recuperação histórica e memorial. Deste modo, a recuperação deste edifício permitirá, no futuro, a inserção de uma unidade museológica que em muito contribuirá para o conhecimento dos principais factos das lutas nacionais, bem como para o estudo do passado histórico e contemporâneo de Angola.


































































































   48   49   50   51   52